Man Men

Esta série estreou no verão do ano passado nos Estados Unidos mas só agora é que me veio parar às unhas. OMG, o que andávamos a perder. É capaz de ser a melhor série estreada em 2007. Pelo menos não consigo lembrar-me de mais nada que lhe chegue aos calcanhares.

Vejam o genérico:

É uma série passada nos anos 60, em New York, numa agência de publicidade. Foi criada por Matthew Weiner, escritor e produtor da série The Soprandos.

A segunda temporada começou ontem, nos EUA.


Aviso: É um bocado hipster! ;)

Do primeiro episódio:

Mais na Wikipedia.

Gilmore Girls, o fim.

Gilmore Girls

Pois é meus queridos. Nós sabíamos que este dia havia de chegar. O fim das Gilmore Girls, nos EUA, é já na próxima semana. Ao que parece não vai haver mesmo uma season 8.
No fim da season 6 já corria o boato que não ia haver a sétima mas houve. Parece que agora é mesmo a sério.
De certa forma é triste porque são muitos anos a conviver com aquelas pessoas e de repente deixamos de saber delas. Shuiff…

30 Rock

Tina Fey e Alec Baldwin

Tenho que confessar que estava céptica. Nem sei bem porquê. Não acreditei que 30 Rock fosse interessante e muito menos cómico. Acho que era por causa do Alec Baldwin. A culpa é dele.
Mas vi os primeiros 17 episódios e estou rendida. Adoro. Não consigo parar de ver. Acho a Tina Fey hilariante. E já perdoei tudo o que tinha que perdoar ao Sr. Baldwin. Supremo!

Heroes e 24

heroes

Rendi-me e vi um episódio de Heroes. Ao contrário do 24, que toda a gente gaba e que eu acho uma bananada escrita por idiotas excitados, Heroes é mesmo bom.
Ainda só vi meia dúzia de episódios mas acho que tem um nível de entretenimento bastante alto. Está muito bem escrito, a ideia é gira e os personagens estão muito entusiasmantes. O problema é que sempre que acaba um episódio fico em pulgas para ver mais. É tão viciante como a primeira série do Lost.E antes começarem dos desmaios de raiva acerca do que disse do 24 pergunto o seguinte:
– Quantas vezes é que se pode raptar uma personagem até deixar de ter interesse?
– Quantas vezes é que os aliados bonzinhos se podem transformar nos mauzões filhos da mãe?
– Quantas vezes é que se pode usar o mesmo plot twist sem que o espectador perceba?
– Depois de 37 raptos, 5 espancamentos, 83 ameaças de morte e 702 cenas de tiroteio a mulher do herói escapa incólume. Quando por fim se encontra em segurança é morta por mais um plot twist cliché. Justifique.

Evangelion

evangelion

Reparei no outro dia que a Sic Radical está a passar Neon Genesis Evangelion.

Vi a série há uns anos e ainda não vi nada melhor em anime. É mesmo muito bom. A riqueza das personagens, os desenhos. Fantástico.

É uma história de acção passada num cenário pós-apocalíptico místico. Muito rico em simbolismo e em experiências pessoais do autor.

Mais na wikipedia.

Lucky Louie

Ontem a HBO anunciou que acabou com série. Lucky Louie no more. Justificaram-se dizendo que não tinham espectadores.
Bah! Eu via… Não é suficiente?!

(Aparentemente não.)

Quem não conhece fica aqui a dica. É rude, malcheirosa e hilariante.
É uma verdadeira sitcom à moda antiga, em que a maioria da acção se passa na cozinha/sala.

Da Wikipedia:

(…)”Episodes have occasionally displayed male nudity. Louis C.K. has stated on his message board that you will not see female nudity on his show because “you can’t laugh and masturbate at the same time.”

Lucky Louie na Wikipedia
Lucky Louie na HBO